Agricultores devem ficar em alerta com os perigos da requeima em cultivos da batata e do tomate

Agricultores devem ficar em alerta com os perigos da requeima em cultivos da batata e do tomate

Chegada do outono acende um sinal vermelho para os produtores: é hora de intensificar o monitoramento da lavoura e ficar atento aos sintomas da requeima

A requeima, causada pelo Phytophthora Infestans, prolifera rapidamente nas lavouras do tomate e da batata sob condições climáticas com baixas temperaturas entre 12°C e 18°C e alta umidade relativa do ar, superior a 90%. Essa doença fúngica também costuma se alastrar mais rapidamente em áreas onde as plantações são densas. Um único foco de requeima pode rapidamente se espalhar para toda a plantação, causando perdas significativas, em qualidade e em quantidade. Segundo dados da Embrapa, as perdas na batata podem variar de 10% a 50% da produção, enquanto no cultivo de tomate, o impacto pode resultar em uma redução de produtividade entre 20% e 70%. Em casos graves, os prejuízos podem alcançar 100% em ambos os casos, dependo das condições de clima e manejo. Por isso, é essencial que o agricultor monitore sua lavoura a fim de evitar que a doença se alastre, ficando atento aos sintomas causados nos cultivos como manchas irregulares e escuras nas folhas. Quando há alta umidade e a temperatura abaixa, essas manchas aumentam e apresentam aspecto encharcado e, rapidamente, os sintomas evoluem para necrose dos tecidos e morte dos folíolos, ficando com aspecto similar a queima da folha. Nos frutos de tomate, aparecem manchas irregulares, de coloração marrom-pardo, de aspecto oleoso e de consistência firme, causando a podridão dura e sem queda. Nos tubérculos de batata, as lesões são castanhas, superficiais e com bordos definidos, sendo que a necrose é irregular, de coloração marrom, aparência granular e mesclada. O engenheiro agrônomo e gerente de Marketing Regional da IHARA, Marcos Vilhena, destaca que devido à alta disseminação e poder destrutivo, é necessário agir no momento certo. “A requeima é uma infestação silenciosa, que muitas vezes só é detectada quando já está disseminada. Por isso, é essencial manter um manejo integrado e preventivo”. Ele alerta ainda que apesar das condições climáticas do outono contribuírem para uma maior incidência e proliferação deste fungo, essa é uma doença muito séria. “Para se ter uma ideia, no século XIX essa doença contaminou plantações de batata por toda a Europa, marcando principalmente a história da Irlanda como responsável pela grande fome, período que dizimou 25% da população. Atualmente, a requeima ainda persiste nas lavouras em todas as regiões produtoras do Brasil, sendo considerada a doença mais agressiva para a cultura da batata”, explica Vilhena. Foco no combate da requeima Por conta disso, a IHARA tem uma atenção especial para a requeima, ofertando para o produtor soluções inovadoras para diferentes etapas do manejo da doença. Os principais produtos do portfólio têm indicação para o controle em diferentes níveis de incidência, que vai desde o manejo preventivo até o combate de focos com severidade. Para o manejo preventivo, o agricultor pode contar com o fungicida de proteção ABSOLUTO FIX, que apresenta ação multissítio e forte fixação nas folhas, conferindo maior segurança e amplo espectro de ação para fungos, sendo aplicado quando o clima ainda é desfavorável à doença como em alta temperatura e baixa umidade, antes mesmo do patógeno infectar os tecidos da planta. Em fase de alerta, quando o clima começa a se tornar favorável à requeima, com temperatura amena e umidade elevado, o ideal é recorrer a um produto mais específico como o TOTALIT, fungicida multicultura que oferece maior período de controle e atua com duplo mecanismo de ação: protetora e sistêmica. Quando as condições climáticas apresentam baixa temperatura e alta umidade, o agricultor pode adotar uma solução de combate imediato como é o caso do COMPLETTO, com alto poder de controle e efeito curativo. Essa tecnologia tem ação sistêmica antiesporulante – o que significa que é capaz de inibir a disseminação dos esporos do fungo na plantação. “Juntas, essas tecnologias proporcionam o melhor controle do mercado por possuir efeito protetor, curativo, ação antiesporulante e alta resistência a lavagem pela chuva. Os resultados dos testes desse mix de soluções da IHARA comprovam alta eficácia no combate da requeima, superior aos demais produtos para esse tipo de manejo”, afirma o gerente de Marketing Regional da IHARA. O executivo enfatiza ainda a importância do manejo integrado de pragas e doenças, plantio em áreas bem drenadas e em épocas adequadas, o espaçamento entre plantas, o uso de variedades resistentes, a nutrição adequada das plantas, rotação de culturas e eliminação de restos culturais a fim de preservar a qualidade dos cultivos, o potencial produtivo e rentabilidade dos cultivos. Sobre a IHARA A IHARA é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento que há 59 anos leva soluções para a agricultura brasileira, setor no qual é reconhecida como fonte de inovação e tecnologia japonesa como uma marca que tem a credibilidade e a confiança dos seus clientes. A empresa conta com um portfólio completo de fungicidas, herbicidas, inseticidas, biológicos, acaricidas e produtos especiais somando mais de 80 soluções que contribuem para a proteção de mais de 100 diferentes tipos de cultivos, colaborando para que os agricultores possam produzir cada vez mais alimentos, com mais qualidade e de forma sustentável. Em 2022, a IHARA ingressou no segmento de pastagem, oferecendo soluções inovadoras para o pecuarista brasileiro. Para mais informações, acesse o site da IHARA.

A requeima, causada pelo Phytophthora Infestans, prolifera rapidamente nas lavouras do tomate e da batata sob condições climáticas com baixas temperaturas entre 12°C e 18°C e alta umidade relativa do ar, superior a 90%. Essa doença fúngica também costuma se alastrar mais rapidamente em áreas onde as plantações são densas. Um único foco de requeima pode rapidamente se espalhar para toda a plantação, causando perdas significativas, em qualidade e em quantidade.

Segundo dados da Embrapa, as perdas na batata podem variar de 10% a 50% da produção, enquanto no cultivo de tomate, o impacto pode resultar em uma redução de produtividade entre 20% e 70%. Em casos graves, os prejuízos podem alcançar 100% em ambos os casos, dependo das condições de clima e manejo.

Por isso, é essencial que o agricultor monitore sua lavoura a fim de evitar que a doença se alastre, ficando atento aos sintomas causados nos cultivos como manchas irregulares e escuras nas folhas. Quando há alta umidade e a temperatura abaixa, essas manchas aumentam e apresentam aspecto encharcado e, rapidamente, os sintomas evoluem para necrose dos tecidos e morte dos folíolos, ficando com aspecto similar a queima da folha. Nos frutos de tomate, aparecem manchas irregulares, de coloração marrom-pardo, de aspecto oleoso e de consistência firme, causando a podridão dura e sem queda. Nos tubérculos de batata, as lesões são castanhas, superficiais e com bordos definidos, sendo que a necrose é irregular, de coloração marrom, aparência granular e mesclada.

O engenheiro agrônomo e gerente de Marketing Regional da IHARA,Marcos Vilhena, destaca que devido à alta disseminação e poder destrutivo, é necessário agir no momento certo. “A requeima é uma infestação silenciosa, que muitas vezes só é detectada quando já está disseminada. Por isso, é essencial manter um manejo integrado e preventivo”. Ele alerta ainda que apesar das condições climáticas do outono contribuírem para uma maior incidência e proliferação deste fungo, essa é uma doença muito séria. “Para se ter uma ideia, no século XIX essa doença contaminou plantações de batata por toda a Europa, marcando principalmente a história da Irlanda como responsável pela grande fome, período que dizimou 25% da população. Atualmente, a requeima ainda persiste nas lavouras em todas as regiões produtoras do Brasil, sendo considerada a doença mais agressiva para a cultura da batata”, explica Vilhena.

Foco no combate da requeima

Por conta disso, a IHARA tem uma atenção especial para a requeima, ofertando para o produtor soluções inovadoras para diferentes etapas do manejo da doença. Os principais produtos do portfólio têm indicação para o controle em diferentes níveis de incidência, que vai desde o manejo preventivo até o combate de focos com severidade.

Para o manejo preventivo, o agricultor pode contar com o fungicida de proteção ABSOLUTO FIX, que apresenta ação multissítio e forte fixação nas folhas, conferindo maior segurança e amplo espectro de ação para fungos, sendo aplicado quando o clima ainda é desfavorável à doença como em alta temperatura e baixa umidade, antes mesmo do patógeno infectar os tecidos da planta.

Em fase de alerta, quando o clima começa a se tornar favorável à requeima, com temperatura amena e umidade elevado, o ideal é recorrer a um produto mais específico como o TOTALIT, fungicida multicultura que oferece maior período de controle e atua com duplo mecanismo de ação: protetora e sistêmica.

Quando as condições climáticas apresentam baixa temperatura e alta umidade, o agricultor pode adotar uma solução de combate imediato como é o caso do COMPLETTO, com alto poder de controle e efeito curativo. Essa tecnologia tem ação sistêmica antiesporulante – o que significa que é capaz de inibir a disseminação dos esporos do fungo na plantação.

“Juntas, essas tecnologias proporcionam o melhor controle do mercado por possuir efeito protetor, curativo, ação antiesporulante e alta resistência a lavagem pela chuva. Os resultados dos testes desse mix de soluções da IHARA comprovam alta eficácia no combate da requeima, superior aos demais produtos para esse tipo de manejo”, afirma o gerente de Marketing Regional da IHARA.

O executivo enfatiza ainda a importância do manejo integrado de pragas e doenças, plantio em áreas bem drenadas e em épocas adequadas, o espaçamento entre plantas, o uso de variedades resistentes, a nutrição adequada das plantas, rotação de culturas e eliminação de restos culturais a fim de preservar a qualidade dos cultivos, o potencial produtivo e rentabilidade dos cultivos.

Sobre a IHARA

A IHARA é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento que há 59 anos leva soluções para a agricultura brasileira, setor no qual é reconhecida como fonte de inovação e tecnologia japonesa como uma marca que tem a credibilidade e a confiança dos seus clientes. A empresa conta com um portfólio completo de fungicidas, herbicidas, inseticidas, biológicos, acaricidas e produtos especiais somando mais de 80 soluções que contribuem para a proteção de mais de 100 diferentes tipos de cultivos, colaborando para que os agricultores possam produzir cada vez mais alimentos, com mais qualidade e de forma sustentável. Em 2022, a IHARA ingressou no segmento de pastagem, oferecendo soluções inovadoras para o pecuarista brasileiro. Para mais informações, acesse o site da IHARA.  

 

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

ACCIONA Brasil celebra ação global de voluntariado com foco em sustentabilidade Os voluntários da empresa promoveram atividades lúdicas para 460 estudantes dos bairros da
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!