Pesquisar
Close this search box.

Danfoss: O repensar radical sobre eficiência energética necessário aos líderes na COP28

Danfoss: O repensar radical sobre eficiência energética necessário aos líderes na COP28

Danfoss: O repensar radical sobre eficiência energética necessário aos líderes na COP28

  • O relatório da Agência Internacional de Energia sobre Eficiência Energética de 2023 mostra que não estão sendo feitos progressos suficientes em relação à eficiência energética.
  • O Presidente e CEO da Danfoss, Kim Fausing, estimula governos a dobrarem seu ritmo de melhorias em eficiência. Segundo ele, o mundo precisa repensar eficiência energética de maneira radical para alcançar zero emissões líquidas de carbono (net-zero) até 2050.
  • É essencial dobrar as melhorias anuais em eficiência energética – de 2% em 2022 a 4% ao ano em média entre hoje e 2030.

O relatório de 2023 da Agência Internacional de Energia (IEA) sobre Eficiência Energética, publicado hoje, mostra que não estão sendo feitos progressos suficientes em relação à eficiência energética. O relatório revela uma desaceleração nas melhorias globais em intensidade energética – a medida básica de eficiência energética da IEA – e, em resposta, o Presidente e CEO da Danfoss, Kim Fausing, está estimulando governos a se comprometerem a dobrar a taxa de melhorias em eficiência energética até 2030 na COP28 para limitar o aquecimento global a 1,5°C.

Pacotes de informação mais reforçados sobre políticas, regulamentações e incentivos, além da triplicação do investimento global em eficiência energética e eletrificação são vitais para dobrar as melhorias anuais em eficiência energética – de 2% em 2022 a 4% ao ano em média de hoje a 2030.

“Um dos pontos mais cruciais para atingirmos os objetivos climáticos será a eficiência energética, já que é a única grande medida que o mundo poderá tomar para reduzir a demanda por energia”, afirma o Presidente e CEO da Danfoss, Kim Fausing. Para ele a eficiência energética é e sempre será o ‘primeiro combustível’ nas transições para energias limpas.

Kim Fausing, Presidente e CEO da Danfoss, diz“Precisamos ver ações diretas sobre eficiência energética dos líderes presentes à COP28 se quisermos limitar o aquecimento global a 1,5°C. Nós praticamente não teremos chance de atender nossas necessidades futuras de energia, e certamente não teremos chance de atingir zero emissões líquidas de carbono (net-zero) até 2050 se não repensarmos radicalmente a eficiência energética como peça chave para descarbonizar a sociedade.”

“Conforme declarado no relatório de 2023 sobre eficiência energética da IEA, precisamos de pacotes de informação mais reforçados sobre políticas, regulamentações e incentivos, além da triplicação do investimento global em eficiência energética e eletrificação para dobrar as melhorias anuais em eficiência energética – de 2% em 2022 a 4% ao ano em média de hoje a 2030. Sønderborg Action Plan (Plano de Ação Sønderbog), desenvolvido pela IEA é um ótimo começo”, acrescenta Kim Fausing“Dobrando a taxa de melhorias em eficiência energética até 2030, poderemos economizar o equivalente a todo o petróleo usado em transporte rodoviário atualmente. Isso representa economia de 40 milhões de barris de petróleo por dia. Temos a tecnologia, e essa é a opção mais rápida e mais econômica de mitigação de carbono.”

A Agência Internacional de Energia (IEA) afirma que é necessário dobrar a taxa de eficiência energética globalmente para pelo menos 4% de melhoria em intensidade energética todos os anos até o 2030 para colocar o mundo no caminho certo para alcançar zero emissões líquidas de carbono (net-zero).

Energia renovável e eficiência energética andam de mãos dadas

Para migrar para um sistema de energia baseado em energia renovável, tudo em toda a sociedade, menos as indústrias difíceis de adaptar, deve ser eletrificado. A maior parte das fontes de energia renovável produz eletricidade, o que quer dizer que há uma necessidade crucial de eletrificar onde for possível para que seja possível usar esta eletricidade verde.

Na verdade, ao passar de um sistema de energia fóssil para um sistema totalmente eletrificado, será possível cortar em até 40% o consumo final de energia. Isto significa que a eletrificação é por si só uma forma de eficiência energética, uma vez que a maioria das tecnologias elétricas apresenta taxas menores de perda de energia do que suas equivalentes movidas a combustível fóssil.  Um exemplo óbvio são os veículos elétricos que convertem 77% da energia elétrica para as rodas. Comparativamente, veículos convencionais movidos a gasolina convertem aproximadamente de 12% a 30% da energia armazenada em gasolina para alimentar as rodas.

Usar energia na hora certa pode economizar 40 milhões de toneladas de emissões de CO2 na União Européia e no Reino Unido

Por outro lado, o simples uso da energia na hora certa adotando tecnologia de flexibilidade na perspectiva da demanda pode economizar 40 milhões de toneladas de emissões de CO2 todos os anos até 2030 na União Européia e no Reino Unido. Além disso, a União Européia e o Reino Unido podem conseguir economia de custo social da ordem de €10,5 bilhões até 2030 e de €15,5 bilhões até 2050. Essas economias já valem para a maior parte do custo de implementação da infraestrutura de flexibilidade de acordo com a demanda, e é possível assumir que lógica similar deveria prevalecer em outros países.

“Ver é crer, e, se ministros do clima, ministros de energia, e ministros de finanças não sabem que já temos grande parte das soluções que precisamos para dobrar as melhorias anuais em eficiência energética até 2030, convido-os a visitarem nossas unidades em todo o mundo para verem as soluções em ação.” diz Kim Fausing.

Recomendações de políticas para os líderes participantes da COP28

Incentive o uso de energia em períodos de abundância de energia renovável com preços dinâmicos de energia

Períodos de pico de consumo de energia devem ser reduzidos através da flexibilidade pela demanda, quer dizer, usando energia na hora certa, quando há abundância de energia renovável.  Não faz sentido que a energia tenha o mesmo custo independentemente de quando você a usa.  Consumidores e indústria devem ser incentivados com preços dinâmicos a usarem eletricidade quando há abundância de energia na rede.

Faça um plano de eletrificação

O potencial de eletrificação vai além de veículos de passageiros elétricos, e inclui também muitas partes da indústria, transportes marítimos, caminhões, e maquinário de construção. Para se preparar para um futuro baseado em energias renováveis precisamos planejar no sentido de eletrificar todos os aspectos da sociedade, exceto os setores difíceis de adaptar. O líderes deverão trabalhar imediatamente em estratégias e cronogramas realistas de eletrificação, identificar os obstáculos à eletrificação, e lidar com eles.

Inclua soluções de flexibilidade na política energética em todos os níveis 

Para mediar a relação entre oferta e demanda de energia renovável, e garantir segurança energética, a nova rede inteligente deverá incluir tecnologias de load-shifting (mudança de carga) e peak-shaving (corte de picos). Introduza diretrizes de flexibilidade pela demanda nas regulamentações de construção e indústria que orientem os consumidores a implementar mais rapidamente as soluções de flexibilidade. Dê acesso aos dados de consumo aos consumidores e aos produtores, facilitando sua participação ativa, e oportunidades para os operadores do sistema integrarem ainda mais as soluções de flexibilidade pela demanda.

 

 

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Tecnologias para operação em terrenos inclinados são destaques da Massey Ferguson na Expodireto Colheitadeira híbrida HD e pulverizador MF 8225 HD oferecem maior capacidade
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!