• Homepage
  • >
  • Agrícola
  • >
  • Certificações dão credibilidade e mais confiança aos produtores

Certificações dão credibilidade e mais confiança aos produtores

Preocupadas com a agricultura orgânica, Zasso garante aos clientes segurança e eficiência da capina elétrica e é certificada por diferentes entidades como o IBD e ProCafé.

Não somente desenvolver um produto, mas sim, fabricá-lo com qualidade é muito importante para oferecer ao homens e mulheres do campo serviços e tecnologias com altos padrões de segurança e aplicação. No caso da Zasso Group, multinacional com filial em Indaiatuba-SP, que desenvolve soluções para acabar com o mato utilizando energia elétrica, é preciso garantir um manuseio seguro de eletricidade de alta tensão. “O design especial dos equipamentos, seus aplicadores elétricos, as tampas protetoras e uma variedade de outros recursos garantem que todos os dispositivos sejam seguros. As certificações em si e os estudos feitos em relação a capina elétrica têm esse objetivo e nos dão sustentabilidade em relação a isso”, destaca Emilio Garnham, diretor comercial LATAM da marca.

Um dos certificados da companhia é do IBD (Instituto Biodinâmico), que figura entre os mais antigos e conceituados em certificação de produtos orgânicos dentro e fora do Brasil. “Esta certificação nos permite atuar com nossa metodologia no controle eliminação de ervas daninhas em produções orgânicas, e que estas produções mantenham seu selo orgânico. Principalmente porque a tecnologia que desenvolvemos além de não deixar nenhum resíduo em solo, não tem nenhum tipo de interação negativa com o meio ambiente, os micro-organismos o que é fundamental tanto na área agrícola como na urbana”, explica o diretor.

A companhia também possui certificação da Embrapa e do ProCafé, que atestam a eficiência do tratamento e no controle das ervas daninhas. “Estas certificações nos dão respaldo quanto ao nível de controle de nossa tecnologia, porque alguns químicos hoje em dia já apresentam resistências para um número crescente ervas daninhas. E a capina elétrica não. Isso corrobora com a afirmação de que os níveis de controle ou a eliminação das ervas daninhas, pela metodologia da capina elétrica, ela é tão ou mais eficiente que o método químico, que é o mais tradicional”, conta Garnham.

Trabalho constante

Garantir segurança e qualidade desde o planejamento, passando pelo parque fabril até a entrega final, demanda um trabalho constante dentro das empresas, e este é um fator importante para a Zasso Group. Segundo o diretor da marca é preciso realizar parcerias e buscar cada vez mais institutos e meios que comprovem a tecnologia oferecida pela companhia.

“Seguimos em busca de parceiros, e em 2021, vamos manter esse objetivo com foco em aplicações específicas de certos cultivos em grande escala como milho e a soja. Essas validações vão seguir e tem como objetivo justamente ampliar as nossas aplicações de forma consistente e segura. Lembrando a capina elétrica já está presente na América do Sul e Central e começa a chegar também na América do Norte”, finaliza o profissional da Zasso Group.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Prêmio Municípios Mineradores vai reconhecer a qualidade dos serviços públicos municipais Na edição de 2022 a premiação vai destacar 24 iniciativas e, destas, 8
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Sobre Nós

A Revista EaeMáquinas, de circulação bimestral, é o melhor guia de compras do setor de máquinas; relacionando as empresas, revendas e distribuidoras de equipamentos, peças, prestadores de serviços e notícias relacionadas ao mercado.

Contato: atendimento@eaemaq.com.br — Tel.:11- 4604-8046

Siga-nos

Deixe seu Email para acompanhar as novidades

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!