Dez aspectos sobre o corte de metal a plasma

Dez aspectos sobre o corte de metal a plasma

Dez aspectos sobre o corte de metal a plasma
Texto por: Thiago Maciel – Gerente de Vendas OEM da Hypertherm Associates

O corte de metais a plasma evoluiu muito nos últimos anos. As empresas responsáveis por desenvolver tecnologias para o setor deram um passo gigante no que diz respeito à qualidade e à velocidade de corte, ao custo operacional e à facilidade de alcançar a melhor produtividade e lucratividade.

Diante disso, é importante que todos que estão inseridos no mercado de corte industrial de aço saibam mais detalhes sobre o moderno plasma X-Definition™, o mais recente e completo software lançado no setor metalúrgico. Confira uma lista com 10 aspectos que auxiliam na compreensão da tecnologia:

1. Bordas mais suaves em comparação com o laser de fibra:

Ao cortar materiais mais espessos que 10 mm, o plasma X-Definition produz peças com bordas mais suaves do que as de peças cortadas com laser de fibra.

2. Tolerâncias mais finas que uma grafite de lapiseira:

Além da borda de corte mais suave, o plasma X-Definition em uma máquina de corte de alta qualidade é capaz de manter as tolerâncias das classes 1 e 2 da ISO 9013 e a qualidade de corte nas faixas 2 e 3 da ISO 9013 de aproximadamente 0,5 mm.

3. Velocidades de corte que superam o laser:

O plasma X-Definition, no processo de 170 A, pode cortar material com 10 mm duas vezes mais rápido do que um laser de fibra de 4 kW. Aumentando a corrente e a espessura do material, esta diferença fica cada vez maior.

4. Capacidade para cortar qualquer material:

Independentemente de ser aço-carbono, aço inoxidável, alumínio, latão, cobre ou outro tipo de material, o plasma X-Definition pode cortá-lo. Além disso, o plasma corta com facilidade metais enferrujados ou sujos, o que seria um problema com o laser de fibra.

5. Furos prontos para receber parafusos com o mínimo de conicidade, cavidade ou afundamento:

Ao lidar com o corte de furos, o plasma sempre apresentou dois grandes problemas: uma conicidade bastante acentuada, na qual a base do furo era muito menor do que o topo; e o plasma deixava entalhes no interior do furo, conhecidos como afundamentos ou cavidades.

Esses dois problemas impossibilitavam inserir um parafuso em um furo cortado a plasma. A solução para esses empecilhos surgiu com o True Hole®, que permite que o plasma de hoje corte furos prontos para receber parafusos em uma razão diâmetro-espessura de 1:1 e 2:1.

6. Wi-Fi e outros recursos inteligentes integrados:

O recurso de Wi-Fi permite conectividade com o computador de mesa, tablet ou smartphone para monitoramento prático do equipamento, configuração do processo e monitoramento de diversos sistemas. Os sensores na fonte de alimentação fornecem códigos de diagnóstico refinados e informações de monitoramento do sistema avançadas, para reduzir o tempo de localização de defeitos e fornecer dados proativos para uma melhor otimização do sistema.

7. Custo de investimento mais baixo do que o laser:

Um sistema a plasma X-Definition completo e instalado em uma máquina de corte de alta qualidade, capaz de cortar 25 mm em velocidades superiores a 1.900 mm/min, tem um custo estimado de três a quatro vezes menos do que um sistema de laser. Um sistema a laser comparável custaria facilmente três ou quatro vezes mais dependendo do tipo (CO2 ou Fibra) e nível de potência.

8. Instalação rápida e fácil ao cortar peças chanfradas:

A melhor integração entre o software e o plasma fizeram com que os dias de tentativas e erros acabassem, durante o ajuste de chanfro. Os sistemas a plasma de hoje fazem o trabalho para as empresas, o que permite cortar e fazer os tipos mais comuns de chanfro diretamente de sua mesa de corte.

9. Capacidade de marcar peças:

Já faz muito tempo, desde que era necessário ter um sistema separado só para marcação. O plasma, atualmente, é muito mais apto para fazer marcação com curva, localizar orifícios ou códigos do produto. Os colaboradores das empresas especializadas no setor podem marcar com os mesmos consumíveis usados para cortar. Ao variar a velocidade da tocha e o nível de corrente, será possível alternar entre marcações superficiais e profundas.

10. O plasma moderno é lucrativo:

Uma discussão comum nos avanços tecnológicos do corte a plasma, desde da invenção, é a contínua redução no custo por metro de metal cortado. Este fenômeno é acelerado acentuadamente com o plasma X-Definition, graças a uma combinação de velocidade de corte mais rápida, maior vida útil do consumível, maior qualidade de corte e o aumento da consistência no corte.

Para mais informações: https://www.hypertherm.com/pt

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Incotep realiza live sobre aplicações da estaca helicoidal na construção civil Objetivo do evento, é difundir, por meio de exemplos práticos, os principais benefícios
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Sobre Nós

A Revista EaeMáquinas, de circulação bimestral, é o melhor guia de compras do setor de máquinas; relacionando as empresas, revendas e distribuidoras de equipamentos, peças, prestadores de serviços e notícias relacionadas ao mercado.

Contato: atendimento@eaemaq.com.br — Tel.:11- 4604-8046

Siga-nos

Deixe seu Email para acompanhar as novidades

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!