Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

As motoniveladoras são máquinas versáteis que podem ser utilizadas desde atividades em construção civil, até obras nos setores da pavimentação de rodovias e estradas, agricultura, e acabamentos, por exemplo

As máquinas possuem como principais funções: nivelar terrenos irregulares; realizar pavimentações; fazer terraplanagem, já que podem deslocar grandes quantidades de terra; entre outras aplicações. Mas um dos diferenciais do equipamento é sua lâmina, que pode inclinar em diversas posições em relação ao seu eixo.

Além disso, entre os destaques deste tipo de máquinas é que ela permite uma aplicação que une potência, precisão e alta performance, principalmente, quando os assuntos são deslocamento lateral de grandes quantidades de materiais, arrumação de superfícies, e terrenos inclinados e mais densos.

Assim, as motoniveladoras garantem desempenho de trabalho em larga escala e alta eficiência.

No mercado brasileiro existem diversos fabricantes e modelos dos equipamentos. Para auxiliar na escolha da motoniveladora ideal para seu objetivo de negócio, o comparativo da Revista Eae Máquinas desta edição faz um levantamento das principais máquinas de algumas das maiores e mais reconhecidas empresas do mercado: CASE, Caterpillar, John Deere, Komatsu e New Holland. Confira:

CASE 885B Series 2

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

De acordo com a CASE Construction Equipment, as motoniveladoras da marca são amplamente usadas na construção civil e possuem alto desempenho, versatilidade e conforto operacional. Um dos destaques, diz a fabricante, é o modelo mais potente da marca, a 885B Series 2.

Com peso operacional de 18.400 kg, seu motor de até 234 hp apresenta, segundo a fabricante, diferentes curvas de potência combinadas ao elevado nível de torque e baixo consumo de combustível. O sistema hidráulico é do tipo Load Sensing, que faz com que a vazão hidráulica diminua, preservando o motor em situações em que a resistência do solo é alta e a pressão do sistema tende a aumentar.

A empresa destaca também o Diff Lock, recurso que trava o diferencial hidraulicamente em situações que exigem maior tração da máquina.

A motoniveladora CASE 885B Series 2 tem helice de arrefecimento com acionamento reversível, que, como explica a companhia, reduz as paradas para limpeza e aumenta a disponibilidade do equipamento, sobretudo em aplicações com grande concentração de partículas. Contribuindo com a economia de combustível e com a redução do desgaste da lâmina, o modelo possui lâminas com o perfil Roll-Away, com dois raios, que promovem a rolagem do material.

“É uma máquina potente, produtiva e econômica, sinônimos das máquinas CASE. A nova versão ainda trouxe outras melhorias a partir de sugestões de clientes, aumentando a sua servicibilidade”, comenta a especialista de Produtos da CASE Construction Equipment, Lauren Batista.

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

Segundo a fabricante, a Series 2 de motoniveladoras da CASE passou, recentemente, por atualizações como o novo design do chassi traseiro; capô do motor com abertura e fechamento elétrico. A mudança, reforça a fabricante, proporciona maior facilidade para os momentos de manutenção, melhoria na ergonomia do operador e na percepção de qualidade do produto.

A CASE menciona ainda o novo sistema de ar condicionado, que atinge mais rápido o resfriamento da cabine, proporcionando mais conforto para o operador. Assim como, destaca as melhorias de vedação e instalação do sistema elétrico, visando aumentar a percepção de qualidade do produto a partir das sugestões enviadas pelos clientes.

Além disso, informa que a atualização melhorou a servicibilidade, a partir das modificações no chassi traseiro e da nova disposição dos componentes no capô que proporcionaram uma melhoria nos acessos.

Cat® 140K

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

A Caterpillar é a primeira fabricante a produzir motoniveladoras no Brasil. As primeiras unidades saíram das linhas de montagem ainda nos anos 1960. A Cat® 140K é um dos modelos mais requisitados pelo mercado dentro da ampla linha de motoniveladoras da Caterpillar. Segundo a marca, é ideal para quem busca alta produtividade e robustez. “As motoniveladoras Cat ajudam a aproveitar ao máximo o investimento do cliente, proporcionando produtividade e durabilidade máximas”, descreve o consultor de marketing da Caterpillar, Marcelo Cucatti.

Segundo Cucatti, o motor Cat C7 com a transmissão Power Shift de acionamento direto e hidráulico, e a detecção de carga trabalham juntos para garantir a potência e a precisão necessárias.

A Caterpillar explica ainda que o Controle Eletrônico de Aceleração do equipamento ajuda a melhorar a produtividade por meio da otimização da HP e do torque para que correspondam às demandas de potência da aplicação.

Outra característica do modelo, apresentado pela fabricante, são os ângulos agressivos da lâmina. “A curvatura otimizada da armação da lâmina e a grande folga do bocal permitem que o material role mais livremente pela lâmina, aumentando a eficiência”, informa o consultor.

De acordo com a empresa, como diferencial, a motoniveladora Cat oferece o ventilador hidráulico que ajusta automaticamente a velocidade de acordo com os requisitos de arrefecimento, maximizando a potência para o solo e melhorando a eficiência de combustível.

“O desligamento do motor em marcha lenta está disponível para ser acionado após um período de tempo determinado, economizando combustível e ajudando a reduzir as emissões”, informa a fabricante.

Em relação à facilidade na operação, a empresa afirma que existe o sistema de Transmissão Autoshift opcional que, segundo a marca, melhora a facilidade de operação e maximiza a produtividade por meio do deslocamento automático da transmissão em pontos de deslocamento ideais.

A Cat 140K conta com uma gama de ferramentas de trabalho que resultam em versatilidade e produtividade, como opções de lâminas, rípers e escarificadores. Para o conforto e produtividade do operador, a empresa afirma que a cabine é conveniente e com grande área de visibilidade. “Os instrumentos da cabine são bem distribuídos e fáceis de leitura e utilização. Já as alavancas de controle são precisas nos movimentos “, comenta a empresa.

A facilidade na manutenção é outro benefício destacado pela Caterpillar. “O fácil acesso às áreas de serviço agiliza a manutenção e asseguram que a inspeção de rotina seja efetuada no nível do solo sem perda de tempo”, explica o representante da Caterpillar.

As motoniveladoras Cat contam com as tecnologias opcionais da fabricante, como o Cat Grade para posicionamento e orientação e que pode automatizar os movimentos da lâmina para ajudar o operador no nivelamento de maneira rápida e eficiente. Dependendo da necessidade do cliente, a Caterpillar tem versões de motos maiores e com mais tecnologias, como as da Série M, que contam com joysticks em substituição ao volante de direção e alavancas, por exemplo.

John Deere 670G

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

A John Deere traz para o comparativo desta edição a motoniveladora modelo 670G. De acordo com a companhia, a máquina alia simplicidade de ajustes, conforto, robustez e tecnologia de ponta.

“Seja pelo menor tempo de manutenção com a troca de elementos desgastados ou por conta do monitor de diagnósticos mais completo do mercado, que garante que a máquina volte à operação de forma rápida e eficiente”, afirma a fabricante.

O equipamento conta com motor John Deere PowerTechTM Plus de 9L e exclusiva transmissão EBS (Event-Based Shifting, Câmbio Baseado em Eventos), que, segundo a marca, proporciona trocas de marcha e direção muito suave. Isso, de acordo com a empresa, oferece excepcional controle e precisão de nivelamento sem esforço extra.

A companhia explica que a motoniveladora possui uma cabine pensada na ergonomia dos operadores, pois oferece excelente visibilidade em todos os ângulos e possui um conforto superior que pode aumentar a produtividade ao longo da jornada. Outro ponto crucial para os consumidores, segundo a empresa, é que todas as motoniveladoras da série G da companhia são nacionalizadas.

“Desde 2020 a John Deere passou a produzir e comercializar três modelos de motoniveladoras no Brasil. A alta produtividade da série e o baixo custo de produção diário foram diferenciais que nos fizeram acreditar que esta seria uma decisão assertiva”, afirma o gerente de Marketing de Produto da Divisão de Construção da John Deere Brasil, Luiz Souza.

A marca ressalta que os modelos de motoniveladoras saem da fábrica com um pacote de hardware e softwares interligados que proporciona um monitoramento de sistema e de performance com realização de diagnósticos remotos feitos por satélite ou telefonia celular pela John Deere.

“A tecnologia presente no maquinário e os recursos fornecidos pela companhia são pontos que os consumidores precisam considerar”, informa a empresa.

De acordo com a fabricante, a motoniveladora 670G conta com peso típico de 18.366 kg, força máxima de tração da lâmina de 15,501 kg, entrega de potência e até 10% de redução de combustível, se comparado às demais de sua categoria. “Optar por esta máquina é saber que a economia e o aumento da produtividade será a realidade na operação”, reitera Souza.

A John Deere lembra que foi a primeira fabricante de motoniveladora articulada, tendo sua produção iniciada em 1967, e se mantém atualmente como líder de mercado nos Estados Unidos.

Komatsu GD655-5

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

A Komatsu apresenta a motoniveladora GD655-5 e destaca como diferencial o design da cabine que proporciona uma ampla visão da lâmina de trabalho, gerando ao operador mais confiança, agilidade e aumento de produtividade durante as operações, de corte e nivelamento do material.

“Seu interior é composto por consoles ajustáveis para melhor ergonomia; ar-condicionado com posicionamento de saídas estratégicas. A cabina conta com um excelente espaço interior com assento com suspensão de contorno anatômico, proporcionando conforto ao operador durante longas horas de operação e painel de monitoramento eletrônico, que fornece ao operador advertências quando há ocorrências de anormalidades”, explica a companhia.

Os equipamentos possuem transmissão hidráulica powershift projetadas e fabricadas pela própria marca. Além disso, o operador pode escolher o modo de transmissão automática ou manual.

A Komatsu explica que em aplicações que exigem potência para nivelamento de terrenos acidentados ou controle fino à baixa velocidade. O operador pode selecionar o modo automático (modo duplo com conversor de torque).

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

“O conversor de torque proporciona ao operador uma extraordinária força de tração e controle, através desse recurso ele consegue um excelente controle em baixa velocidade sem a necessidade de mudança de marcha ou uso do pedal para controle de aproximação. Caso seja necessário desenvolver uma velocidade elevada de transporte ou para remoção de material, o operador pode selecionar a opção de transmissão manual (transmissão direta)”, exemplifica a empresa.

Para proporcionar uma eficiência de combustível durante as operações, a motoniveladora GD655-5 tem um sistema que permite a seleção do modo de trabalho econômico ou potência, modos que são mais apropriados de acordo com as condições de trabalhos a serem executados.

Além disso, a fabricante informa que o equipamento possui o sistema de arrefecimento sob demanda, que é responsável por fazer a refrigeração do sistema de arrefecimento de acordo com as temperaturas do motor, hidráulico e transmissão. Possui também como item padrão o sistema de hélice reversível que proporciona facilidade e agilidade de limpeza do sistema de arrefecimento dentro da cabine através do acionamento de um botão, evitando o intervalo de parada do equipamento para limpeza dos radiadores e resultando em maior disponibilidade física do equipamento na operação.

A Komatsu explica que disponibiliza lâmina de 4,3m³ para o modelo GD655-5. A longa distância entre os eixos possibilita que o material se mova mais livremente ao longo da lâmina durante a operação, o que reduz a demanda de potência.

Todos os equipamentos da marca possuem a tecnologia de gerenciamento e monitoramento KOMTRAX. Esse recurso, gratuito por 10 anos, permite aos gestores de frota identificarem como está a utilização dos equipamentos.

New Holland RG200.B EVO

Motoniveladoras são únicas por unir potência, precisão e alta performance

Lançada em 2022, a motoniveladora RG200.B EVO da New Holland, marca da CNH Industrial, é apresentada pela fabricante como uma máquina que se destaca pela alta tecnologia e força de tração, devido ao conjunto motor, transmissão e acoplamento motor/transmissão do tipo conversor de torque.

Segundo a companhia, o equipamento se diferencia ainda pela sua eficiência através dos comandos hidráulicos de elevada precisão, da articulação do chassi, localizada à frente da cabine, da lâmina central Roll Away, da lâmina frontal e da transmissão de controle eletrônico inteligente.

O sistema hidráulico é do tipo Load and Flow Sensing (sensível à carga). “Assim, a bomba somente fornece fluxo quando o operador aciona uma das alavancas de controle. Quando não há demanda hidráulica, a bomba consome uma potência mínima do motor e o sistema hidráulico trabalha mais arrefecido, o que reduz o consumo de combustível”, explica a empresa.

A New Holland informou que projetou o trem de força da motoniveladora RG200.B para superar os mais severos esforços, pois as atividades de movimentação de terra exigem máquinas robustas, grande potência e elevada capacidade de tração. “Esse conjunto integrado oferece mais resistência, durabilidade e, principalmente, maior capacidade de trabalho”, informa.

O modelo possui motor 6,7 L, com dupla curva de potência e certificação Tier III de emissão de poluentes e intercooler. Segundo a fabricante, devido à precisão do sistema eletrônico de gerenciamento da injeção, esse motor proporciona melhor rendimento e custo operacional reduzido.

“A alta tecnologia dos motores eletrônicos inclui indicadores luminosos para o seu diagnóstico, que permitem, ao operador ou técnico em manutenção, detectar falhas através de códigos mostrados no painel ou através da conexão de um laptop, no computador de bordo”, informa a New Holland Construction.

A direção hidrostática do equipamento, do tipo orbitrol, é alimentada por bomba de engrenagens. O ângulo de esterçamento das rodas dianteiras é de 42º para ambos os lados e a articulação do chassi é de 25º para a direita ou esquerda, o que proporciona um raio de giro de 7.700 mm. O raio de giro reduzido permite ao operador executar trabalhos em áreas restritas com maior facilidade e realizar operações em curvas sinuosas em menor tempo.

“Esse conjunto de atributos faz da motoniveladora RG200.B um equipamento com padrão de qualidade internacional que tem como principais características a alta produtividade e a garantia da força global da New Holland Construction“, descreve a fabricante.

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Agrobrasília 2024 contará com a participação de dez unidades da Embrapa
Agrobrasília 2024 contará com a participação de dez unidades da Embrapa De 21 a 25 de maio será realizada a edição 2024 da Agrobrasília – a
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!