Controle com novo grupo químico reduz em até 70% a infestação de ninfas de cigarrinha-das-raízes na cana-de-açúcar

Controle com novo grupo químico reduz em até 70% a infestação de ninfas de cigarrinha-das-raízes na cana-de-açúcar

Controle com novo grupo químico reduz em até 70% a infestação de ninfas de cigarrinha-das-raízes na cana-de-açúcar

Controle com novo grupo químico reduz em até 70% a infestação de ninfas de cigarrinha-das-raízes na cana-de-açúcar

 

Com manejo mais tecnológico e inovador, produção do canavial pode, ainda, aumentar em 12%, quando comparado a um tratamento padrão

A cigarrinha-das-raízes (Mahanarva fimbriolata) é uma das mais importantes pragas dos canaviais e sua infestação se agravou, principalmente, após a suspensão da queima nos canaviais e o advento da colheita sem queimar a cana, o que gera o acúmulo de palhada nos canaviais.

 

O inseto pode causar prejuízos de até 60% na produtividade agrícola e na qualidade industrial da matéria‐prima. Isso acontece por conta das ninfas, que ao se alimentarem da seiva, injetam toxinas nas raízes, provocando um distúrbio fisiológico na planta. Há mais de 10 anos, os agricultores utilizam produtos com os mesmos grupos químicos (neonicotinoides e piretróides) para o controle dessa praga. No entanto, para um manejo efetivo, o produtor precisa utilizar soluções inovadoras e efetivas, como as diamidas, principalmente as antranílicas.

Controle com novo grupo químico reduz em até 70% a infestação de ninfas de cigarrinha-das-raízes na cana-de-açúcar

Um dos principais atributos dessa molécula é sua sistemicidade, ou seja, a capacidade de se translocar dentro da planta, mesmo quando aplicado no solo. “Esse é um fator importante para atingir a cigarrinha ainda na fase ninfa, testes realizados, na safra 23/24, com o inseticida Verimark®, da FMC, demonstraram um controle de até 70% do número de ninfas, 120 dias após aplicação. Além disso, com esse mesmo produto, observamos 60% de redução do ataque de Sphenophorus em toco atacado, 180 dias após aplicação, e 75% menos no índice de infestação da broca da cana (Diatraea saccharalis), aos 200 dias após aplicação”, destaca Maurício Oliveira, engenheiro agrônomo e gerente de marketing regional de cana da FMC.

O gerente explica que é crucial que o período de controle do produto seja em torno de 90 a 120 dias para que todas as gerações da cigarrinha sejam controladas, sendo que na região Centro-sul podem existir até quatro gerações. “Soluções mais atuais são indicadas por possuírem modos de ação e performance totalmente diferenciados, como o Verimark®, um produto de ação sistêmica que se movimenta pela planta possibilitando controle de outras pragas além da cigarrinha e que entrega um maior período de controle”.

A sistemicidade do Verimark® proporciona um longo residual no controle das pragas, uma vez que estará protegido dentro da cana. Além disso, apresenta excelente seletividade aos insetos benéficos não causando danos para essa microfauna, como formigas, joaninhas e tesourinhas, que são responsáveis por grande parte do controle de algumas pragas, como a própria cigarrinha e a broca da cana, e que mantém a sustentabilidade no canavial.

“Esse manejo mais efetivo e inovador, nas áreas de teste, demonstrou ainda um desempenho de produtividade superior em 12%, quando comparado com um tratamento padrão. Ou seja, benefícios para o produtor, matéria-prima e meio ambiente”, diz Maurício.

 

 

 

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Scania Cotrasa inaugura nova concessionária Instalação amplia o apoio aos clientes de caminhões, ônibus e motores na região da Tríplice Fronteira, no Paraná A
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!