O ‘herói oculto’ do minidisjuntor (MCB) permite a transição energética com base em um legado de segurança de 100 anos

O ‘herói oculto’ do minidisjuntor (MCB) permite a transição energética com base em um legado de segurança de 100 anos

• 100 anos depois de seu lançamento, a inovação na tecnologia de segurança elétrica torna-se fundamental para uma jornada segura rumo à neutralidade de carbono, uma vez que as fontes de energia renováveis exigem gestão da rede

• O primeiro MCB da ABB continua definindo padrões na indústria em termos de desempenho, tamanho compacto, conectividade e transparência

• Projetos flexíveis e que economizam tempo permitem uma instalação mais fácil, ajudando a solucionar a atual falt de profissionais qualificados no setor.

O minidisjuntor (MCB)* religável da ABB atinge um marco histórico de 100 anos salvando vidas, protegendo circuitos elétricos e evolui para atender às necessidades de sustentabilidade do futuro. Com quase um quarto de todos os incêndios ocorrendo em edifícios residenciais (1), o MCB não só revolucionou a forma como vivemos ao permitir casas seguras, mas também trouxe segurança elétrica a toda a sociedade, desde a infraestrutura ferroviária até fábricas, edifícios comerciais e data centers.

Os MCBs detectam falhas elétricas como curtos-circuitos e sobrecorrentes, desligando o circuito em 10 milissegundos, 10 vezes mais rápido que um piscar de olhos. Ele pode então ser redefinido de forma rápida e fácil, sem a necessidade de substituição. À medida que fazemos a transição para um futuro com emissões líquidas zero, é essencial aumentar a eletrificação e integrar fontes de energia renováveis mais diversificadas. Isso significa que os dispositivos de proteção têm cargas elétricas ainda maiores para gerenciar, juntamente com variações na fonte e na demanda de energia. A ABB fornece segurança elétrica para tudo, desde painéis solares e bombas de calor até veículos elétricos e traz proteção adicional contra falhas como correntes residuais, “surtos”, correntes de falha à terra ou arco elétrico.

Aldo Sciacca, Responsável por Energia Distribution da Divisão Smart Buildings da ABB Electrification, afirma: “Nosso portfólio focado no futuro concentra-se em alcançar a eficiência energética e práticas transparentes e sustentáveis. Também nos concentramos na fácil instalação, que é muito importante quando enfrentamos escassez de mão de obra qualificada. Através dos nossos designs compactos, modulares e flexíveis, permitimos que os edifícios sejam modernizados e integrem fontes de energia renováveis, de forma rápida e segura. Isto desempenha um papel vital para garantir o desenvolvimento seguro de comunidades, cidades e paisagens urbanas modernas e sustentáveis do nosso futuro.”

Os dispositivos de proteção atuais tornam os edifícios novos e antigos em todo o mundo mais seguros, mais inteligentes e mais sustentáveis. Os designs compactos permitem a adaptação mesmo em edifícios históricos onde o espaço é limitado. As estruturas de madeira dentro de muitos dos edifícios historicamente significativos do mundo, como os Moinhos de Vento Kinderdijk, em Amsterdã, e a Catedral de Aachen, na Alemanha, são particularmente vulneráveis a riscos elétricos, que podem causar incêndios. Os sistemas elétricos foram atualizados nestes locais que fazem parte do Patrimônio Mundial da UNESCO com a instalação de dispositivos de proteção compactos, como dispositivos de detecção de falhas de arco (AFDDs), que possuem um disjuntor de corrente residual integrado com proteção contra sobrecorrente (RCBO), protegendo estes marcos culturais durante os séculos que estão por vir.

Sobre o MCB religável

Em 1918, a precursora da ABB, Brown, Boveri & Cie (BBC), comprou a Stotz Kontakt, uma empresa de suprimentos elétricos com sede em Mannheim, Alemanha. O fundador da empresa, Hugo Stotz, permaneceu na BBC e, trabalhando com seu engenheiro-chefe, Heinrich Schachtner, inventou o primeiro minidisjuntor religável, um dispositivo que foi patenteado em novembro de 1924.

Ao combinar disparos térmicos e magnéticos em uma única unidade reutilizável, o MCB foi patenteado em 1924, tornando-se capaz de desligar altas correntes e ser reinicializável, o que significa que os dispositivos não precisavam ser substituídos repetidamente. Hoje, a ABB possui oito fábricas em todo o mundo que produzem MCBs com mais de 100 milhões de polos por ano.

A ABB é líder em tecnologias de eletrificação e automação, contribuindo para um futuro mais sustentável e eficiente. As soluções oferecidas pela empresa conectam know-how de engenharia e software para otimizar a forma pela qual as coisas são fabricadas, movidas, energizadas e operadas. Com base em mais de 140 anos de excelência, os cerca de 105.000 empregados da ABB estão comprometidos em impulsionar inovações que aceleram a transformação industrial.. www.abb.com

A ABB Eletrificação é líder global em tecnologia em distribuição e gerenciamento elétrico da fonte ao soquete. À medida que a demanda mundial por eletricidade cresce, nossos mais de 50.000 funcionários em 100 países colaboram com clientes e parceiros para transformar a forma como as pessoas se conectam, vivem e trabalham. Desenvolvemos produtos inovadores, soluções e tecnologias digitais que permitem a eficiência energética e uma sociedade de baixo carbono em todos os setores. Ao aplicar escala global com experiência local, moldamos e apoiamos tendências globais, entregamos excelência aos clientes e impulsionamos um futuro sustentável para a sociedade. go.abb/electrification

 

 

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Asfalto novo ou o chamado remendo? Especialista fala das opções Rachaduras, buracos, prejuízos, pouca coisa irrita mais um motorista que estrada em má conservação.
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!