Quais motivos tornam o gerenciamento de fadiga integrado à telemetria essencial…

Quais motivos tornam o gerenciamento de fadiga integrado à telemetria essencial para máquinas móveis fora de estrada?Quais motivos tornam o gerenciamento de fadiga integrado à telemetria essencial para máquinas móveis fora de estrada?

A indústria de máquinas móveis fora de estrada tem experimentado avanços significativos nas últimas décadas, especialmente no que diz respeito à integração de tecnologias avançadas. E uma delas é o gerenciamento de fadiga integrado à telemetria, que desempenha um papel fundamental na segurança e eficiência desses equipamentos.

Para Vinicius Callegari, cofundador e CCO da GaussFleet, maior plataforma SaaS de gestão de máquinas móveis para construtoras, operadores logísticos e siderúrgicas, dentro da indústria de base, onde a operação ocorre em meio a grandes maquinários, sejam eles fixos ou móveis, e em ambientes hostis, a segurança é prioridade número zero, pois uma falha nela pode significar a perda de uma vida. “A tecnologia tem chegado para ajudar na gestão de segurança dessas pessoas e, automaticamente, ser um alerta para atitudes que podem significar um acidente futuro”, afirma.

Pensando nisso, Vinicius elencou dois motivos que tornam o gerenciamento de fadiga integrado à telemetria essenciais para máquinas móveis fora de estrada

Centralização: O primeiro grande benefício é ter os eventos, tanto de telemetria, quanto de fadiga, centralizados em uma única plataforma, com uma jornada clara de uso. Apenas isso já aumenta consideravelmente a capacidade de gestão dos responsáveis por garantir a segurança nas operações, estejam eles dentro de centros de controle ou realizando fiscalizações em campo.

“Importante mencionar que todo evento de risco, seja da telemetria, quem está operando, excesso de velocidade, curvas bruscas, frenagens bruscas, item não conforme em check list ou do gerenciamento de atenção e fadiga (sonolência, bocejo, distração, sem cinto, uso de celular), é automaticamente enviado para o gestor responsável. Estes avisos automáticos e pró ativos são fundamentais para uma melhor gestão da segurança dentro das operações”, exemplifica.

Otimização da operação: Além da segurança, a integração do gerenciamento de fadiga à telemetria também contribui para a otimização da operação das máquinas móveis fora de estrada. Ao monitorar os níveis de fadiga dos operadores, as empresas podem ajustar os horários de trabalho, planejar intervalos regulares e implementar medidas para garantir que os operadores estejam sempre alertas e produtivos durante suas jornadas de trabalho. Isso resulta em uma operação mais eficiente e reduz a probabilidade de erros que podem causar atrasos e custos adicionais.

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Asfalto novo ou o chamado remendo? Especialista fala das opções Rachaduras, buracos, prejuízos, pouca coisa irrita mais um motorista que estrada em má conservação.
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!