Zilor alcança marco histórico de moagem na Safra 23/24 e receita líquida recorde de R$ 3,487 bilhões

Zilor alcança marco histórico de moagem na Safra 23/24 e receita líquida recorde de R$ 3,487 bilhões

Zilor alcança marco histórico de moagem na Safra 23/24 e receita líquida recorde de R$ 3,487 bilhões

Zilor alcança marco histórico de moagem com 11,4 milhões de toneladas de cana na Safra 23/24, 39 recordes de eficiência e produtividade e receita líquida recorde de R$ 3,487 bilhões

Melhor safra da trajetória de 77 anos da Companhia foi marcada por resultados operacionais históricos, êxito na entrega de projetos de cogeração de energia e forte disciplina financeira

A Zilor Energia e Alimentos, multinacional brasileira com 78 anos de atuação no setor sucroenergético, apresentou no dia primeiro de julho o resultado financeiro que traz o consolidado do quarto trimestre e da safra 2023/24, encerrada em 31 de março desse ano.

A Zilor registrou 39 recordes em suas unidades produtivas, com consistente melhora ao longo dos anos, além de uma moagem de 11,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, que foi o grande destaque da Safra, com aumento de 8,3% em relação ao acumulado da safra anterior (22/23), e ganho de eficiência e crescimento da produção agroindustrial. Dessa forma, a Zilor acompanhou desempenho dos canaviais brasileiros, que atingiu a máxima dos últimos 20 anos.

Esse resultado reflete o empenho da Zilor em promover melhorias operacionais consistentes com a otimização de processos e adoção de melhores práticas. A produção recorde foi acompanhada de evolução nos níveis de produtividade na agroindústria, totalizando 82,2 toneladas por hectare com indicador de qualidade ATR de 138,1 quilos por tonelada. O resultado expressivo reflete a sólida expertise da Companhia no setor, através da implementação de pacotes tecnológicos e operacionais para promover ganhos de eficiência, somada às condições climáticas favoráveis.

A Zilor manteve sua produção de açúcar direcionada para o máximo volume de fabricação dentro do mix na safra 23/24 com 741,9 mil toneladas e crescimento de 6,8% se comparada à safra 22/23. Com relação ao etanol o volume foi de 495,8 milhões de litros, aumento de 10% em relação à safra passada, com prioridade para a fabricação de etanol anidro em virtude da captura de maior valor agregado e oportunidades de venda.

Além da moagem, outro recorde obtido pela Zilor na safra 23/24 foi o volume de energia elétrica exportada, que atingiu 557,6 mil MWh, aumento de 23% em relação à safra anterior, marcada pela entrega de dois grandiosos projetos de expansão de cogeração de energia, com aumento previsto de até 60% da produção.

A receita de R$3,487 bilhões gerada pela Zilor é resultado dos segmentos Agroindustrial e de Biotecnologia. A Biorigin, unidade de negócio da Zilor de biotecnologia, uma das alavancas de diversificação de receita da Companhia, é especializada em desenvolver soluções inovadoras em ingredientes de origem natural para alimentação humana, alimentação de pets e nutrição de animais de produção e contribuiu com 18% da receita da Zilor no período apresentado.

Como resultado, o EBITDA Ajustado da Companhia (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) superou R$ 1,0 bilhão, com alta de 8% na comparação com a Safra 22/23, e margem de 29,6%. O lucro líquido teve um crescimento de 80,2% no período, atingindo R$ 632,3 milhões. Com esse resultado a Zilor apresentou uma redução expressiva na alavancagem registrando o indicador Dívida Líquida/Ebitda Ajustado de 0,98x em 31 de março de 2024, ante 1,94x em 31 de março de 2023, chegando ao final do período com uma posição de caixa robusta de R$ 2,4 bilhões, reforçada pelo recebimento da última parcela dos precatórios* em março/24.

Segundo a CFO e DRI da Zilor, Denise Francisco, “o incremento da produtividade ao longo dos anos somados ao compromisso com a disciplina financeira, a dívida com prazos adequados e a otimização da gestão de recursos e custos, foram fundamentais para seguirmos com a nossa trajetória de desalavancagem, garantindo uma estrutura de capital sólida e adequada. Essa solidez do balanço nos deixa em posição favorável para darmos continuidade ao nosso plano estratégico e aproveitarmos futuras oportunidades de crescimento.”

Para o Diretor-Presidente da empresa, Fabiano José Zillo, os números demonstram que as importantes conquistas e resultados da Safra 77 foram obtidos por uma equipe que trabalha com foco na segurança das pessoas buscando a máxima eficiência operacional na competitividade e diversificação dos nossos produtos, explorando todo o potencial da cana-de-açúcar.

“O desempenho nesse período demonstra como nossas ações estão alinhadas a estratégia da empresa de ganhos de eficiência operacional com melhores práticas. Este resultado reflete, sobretudo, o comprometimento dos colaboradores e os investimentos realizados na renovação e manutenção do canavial nas safras anteriores, com foco no manejo e aplicação de novas tecnologias, além de melhores condições climáticas no período de desenvolvimento da matéria-prima”, destaca Zillo.

DESTAQUES DA SAFRA

Expansão na cogeração de energia

Outro marco relevante da Safra 23/24 foi a conclusão dos dois projetos de expansão de cogeração de energia. O primeiro deles, a Unidade São José (USJ), entregue em abril de 2023, já trouxe resultados expressivos nessa safra, contribuindo para um incremento de 32,7% no volume de energia exportada da unidade, com potencial de chegar ao incremento de 40%. O segundo, a Unidade Barra Grande, foi entregue em abril de 2024 e, junto com a USJ, os projetos vão permitir um crescimento de cerca de 60% no volume de cogeração de energia. O investimento de R$ 579,2 milhões realizado na ampliação do negócio de energia renovável está alinhado com a estratégia de diversificação dos negócios como mecanismo de mitigação do risco de oscilações das commodities e de maior previsibilidade na geração de caixa da Companhia além de contribuir para as mudanças climáticas com a oferta de energia elétrica de forma sustentável.

Inovação e Biotecnologia

A unidade de negócios da Zilor especializada em biotecnologia que produz ingredientes de origem natural a partir de leveduras, a Biorigin, promoveu a melhoria de processos com a priorização da eficiência operacional e gestão de custos, otimização de processos e melhor aproveitamento de materiais, com redução dos custos unitários dos produtos. Como resultado, a unidade apresentou menor consumo de água e melhor aproveitamento de materiais com impacto no índice de qualidade, o que contribuiu para reduzir os custos de produção unitário.

Como parte do compromisso com a alocação de capital eficiente, e consequente foco em áreas com maior potencial de crescimento e rentabilidade, a Companhia tomou a decisão estratégica de encerrar a produção na planta Biorigin Estados Unidos, atuando de forma estruturada para atender os compromissos vigentes com os clientes.

De acordo com o Diretor da Biorigin, Maurício da Barrosa, a unidade possui um grande potencial de ampliação de atendimento ao mercado nos segmentos de indústria alimentícia, alimentação para pets e nutrição e saúde animal.

“No final de 2023 aprovamos com o Conselho de Administração um investimento de cerca de R$70 milhões ao longo de três anos na unidade Biorigin em Quatá/SP, com o objetivo de proporcionar maior eficiência operacional, com a modernização da planta fabril e o aumento da capacidade produtiva, com resultados já tangíveis na Safra 24/25”, ressalta Barrosa.

Atuação ESG

Na área ESG a Companhia robusteceu seu Programa Zilor + Sustentável 2030 com a gestão suportada por metodologias reconhecidas de mercado. A Zilor acredita que a perenidade do negócio está diretamente associada a uma atuação responsável.

A Zilor fortaleceu sua governança e transparência com a adesão ao Pacto Global da ONU, iniciativa que busca garantir que as ações e projetos que a Companhia apoia também contribuam com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU para 2030, que estão alinhados às diretrizes ESG da Companhia, assumindo compromissos de divulgar anualmente o progresso das ações socioambientais. Adicionalmente, como evidência do compromisso com o tema ESG foi incorporado na safra 23/24, metas no recebimento de resultado variável desde a alta liderança da Zilor, sendo cascateada a todos os colaboradores.

Outra conquista relevante foi a obtenção da Certificação Corsia Plus (ISCC) em duas das três usinas da Companhia, para a produção de biocombustível de aviação, aumentando a relevância no agronegócio e na contribuição por um mundo mais sustentável, além de gerar oportunidade de negócios. Em Governança, iniciativas que fortalecem as ações do Programa de Ética e Compliance foram ampliadas envolvendo um time dedicado ao tema com foco em revisar e reforçar a estrutura do Programa.

Para o CEO da Zilor, Fabiano Zillo, a empresa encerra a Safra 23/24 com marcos relevantes em sua trajetória sólida e perene. “As lições que aprendemos ano após ano são fundamentais para seguirmos evoluindo e consolidando nossa cultura de excelência e resultados. O atingimento dessas conquistas não teria sido possível sem a imensa dedicação e determinação dos colaboradores, que mais uma vez mostraram que podemos fazer a diferença e cumprir nosso propósito de alimentar o mundo, bem como contribuir para a segurança energética e climática do nosso planeta”, ressalta Zillo.

Com energia e motivação a Zilor segue alinhada à estratégia corporativa de gerar valor para todos os stakeholders e avançar em sua missão de crescer com sustentabilidade a partir de energias renováveis e alimentos naturais e saudáveis visando minimizar seu impacto ambiental, fortalecer iniciativas de responsabilidade social e aprimorar suas práticas de governança corporativa.

*precatórios – Os precatórios são referentes às ações judiciais movidas pelo setor sucroenergético devido a prejuízos causados pela intervenção do governo nos preços da cana-de-açúcar, do açúcar e do etanol nos anos 1980 por meio do Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA). A Zilor, como maior acionista da Copersucar, recebeu pagamentos com os valores proporcionalmente reajustados nos últimos seis anos.

Confira os destaques da Safra 23/24

Zilor alcança marco histórico de moagem com 11,4 milhões de toneladas de cana na Safra 23/24, 39 recordes de eficiência e produtividade e receita líquida recorde de R$ 3,487 bilhões

As informações financeiras e operacionais são apresentadas com base nos números combinados auditados de 31/03/2024. As informações estão disponíveis na sessão Relações com Investidores – Central de Resultados, localizada no site da Zilor: Central de Resultados – Zilor

 

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Contrato spot ganha espaço no mercado florestal Empresa Reflorestar reforça a oferta dessa modalidade contratual para atender as necessidades dos clientes em todo o
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!