IBRAM lança publicação voltada a orientar discussão de política nacional para…

IBRAM lança publicação voltada a orientar discussão de política nacional para minerais críticos e estratégicos

Raul Jungmann, diretor-presidente do IBRAM, apresentou o documento em seminário internacional sobre o tema.

IBRAM lança publicação voltada a orientar discussão de política nacional para minerais críticos e estratégicos

O Brasil precisa desenvolver o conceito de soberania mineral, defende o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Raul Jungmann. Assim, torna-se fundamental elaborar uma política nacional que trace os rumos para o país ampliar a oferta de minerais críticos à transição energética e os considerados estratégicos para o desenvolvimento socioambiental e econômico. Para isso, esta Política Nacional de Minerais Críticos e Estratégicos “deve conjugar os interesses nacionais com aspectos como o mapeamento de mercados, a demanda mundial por minérios e relacioná-la com a capacidade de produção pelo Brasil, bem como com sua capacidade logística”, diz o dirigente.

Ter domínio e controle sobre o patrimônio mineral e poder planejar estrategicamente a evolução de sua produção concede ao Brasil a segurança mineral, ou seja, oferta perene dessas substâncias que proporcionam segurança alimentar e nutricional (minérios usados nos fertilizantes), segurança energética (minérios nos equipamentos de produção de energia) e segurança climática (minérios na transição para energia limpa).

Um passo para avançar nesta agenda é a publicação lançada nesta 3ª feira (7/5), em Brasília, por Raul Jungmann no Seminário Internacional de Minerais Críticos e Estratégicos: o green paper, organizado pelo IBRAM, pelo CETEM/MCTI e pela Humana Serviços em Sustentabilidade, intitulado “Por uma política de minerais críticos e estratégicos para o Brasil e para o futuro”. A publicação foi produzida para auxiliar o país a planejar estrategicamente seu desenvolvimento industrial conectado à promoção da indústria mineral, de modo a expandir as ações para a transição energética e a outros campos.

Jungmann diz que “o green paper é uma contribuição do setor empresarial para o governo, em especial ao Ministério de Minas e Energia, ao Congresso Nacional, à sociedade”. Em 4 de junho, o IBRAM irá apresentar o documento formalmente ao Congresso Nacional, acrescenta.

O dirigente afirma que “temos imenso potencial em termos de recursos minerais. No entanto, nossa potencialidade de recursos não se dá de forma simétrica ou compatível com nossa capacidade produtiva e a nossa capacidade para atender aos mercados. Isso se torna um problema muito grave no momento em que a Agência Internacional de Energia (IEA) projeta um mercado de US$ 1,1 trilhão em 2030 para os minerais críticos e estratégicos”.

Segundo ele, esta oportunidade para o Brasil se tornar um dos líderes na oferta global de minérios é um “passaporte para o futuro. Mas, antes, precisamos de um rumo, de uma política para esses minerais, de modo que possamos dizer aos demais países o que somos e o que temos. O mundo inteiro busca novas fontes de suprimentos de minerais; precisamos expandir nossa produção e isso tem que ser feito com justiça social, com distribuição de renda, com geração de empregos e com respeito às comunidades e este é o rumo que a indústria da mineração tem seguido por meio de sua Agenda ESG”.

Sobre o Seminário

O Seminário Internacional de Minerais Críticos e Estratégicos é organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM). Tem a presença de autoridades e especialistas de vários países e organizações, como: Agência Internacional de Energia; ICMM – Conselho Internacional de Mineração e Metais; Fórum Econômico Mundial; União Europeia; Unesco; Comissão de Transição Energética; representações diplomáticas de EUA, Canadá, Bolívia, entre outras; além de BNDES; CNI; CNA; ABDI; MME; MRE, MDIC; ANM; SGB/CPRM; CTEM; mineradoras, como Lundin Mining; CBMM; Vale; Kinross; Companhia Brasileira de Lítio; Hydro; organizações como Vale Metais Básicos Atlantico Sul; Humana; Instituto Igarapé; Ellen MacArthur Foundation; WEG; ABIQUIM; Mining Hub.

O seminário conta com o patrocínio da Vale Metais Básicos (ouro); CBMM (Painel); Hazemag (Painel); Metso (Painel).

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

ACCIONA Brasil celebra ação global de voluntariado com foco em sustentabilidade Os voluntários da empresa promoveram atividades lúdicas para 460 estudantes dos bairros da
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!