Sustentabilidade no campo: hidrolavadora economiza recursos

O equipamento que reduz gasto com água e energia é usado para reforçar a higienização em locais compartilhados, galpões e espaços de armazenamento.

Facilitar as tarefas diárias e limpar espaços de difícil acesso é um dos objetivos para quem escolhe a hidrolavadora para auxiliar na limpeza. No entanto o equipamento — que serve para lavar calçadas, carros, paredes, telhados, entre outros, além de deixar as áreas mais limpas que outros equipamentos, como a própria mangueira — é um aliado importante nos quesitos economia de água e de energia.

Além de armazenar água da chuva, utilizar técnica de gotejamento e irrigação responsável, equipamentos que usam recursos naturais, ao serem econômicos, diminuem o impacto do consumo de água. Afinal, de acordo com a Agência Nacional de Águas, 72% da água captada no Brasil é destinada para a produção agrícola.

Para evitar desperdícios, o diretor da Hercules Motores Elétricos, Drauzio Menezes, aponta que os motores elétricos utilizados na hidrolavadora devem possuir alto grau de proteção contra água, robustez e baixo peso, e ainda atenderem à Portaria Interministerial Nº 1, de 29 de junho de 2017, que estabelece metas de rendimentos mínimos para motores de indução trifásicos (responsáveis pela maior parcela de consumo de energia elétrica do Brasil).

Menezes comenta que todos os motores trifásicos (IR3) atendendo à portaria resultam na melhoria de desempenho geral do equipamento. “Para as hidrolavadoras, o motor ideal é o IP55, que é blindado e possui proteção contra jatos d’água, garantindo maior vida útil e segurança. Além disso, sua carcaça em alumínio, ao ter contato com a água e produtos químicos, não enferruja”, afirma o diretor.

Já no que tange aos recursos hídricos, ao se atentar que o Brasil chega a desperdiçar 37% de água, conforme dados da Agência Nacional de Águas (ANA), a hidrolavadora com motor adequado utiliza menos água, pois seu custo é calculado pelo volume utilizado e não pela pressão. Como o equipamento utiliza menos água, a conta fica mais barata e não gera desperdício.

Menezes ressalta ainda que a tecnologia garante melhor desempenho para o equipamento. “Esse motor, por exemplo, com a carcaça em alumínio, reduz até 30% do peso comparado aos demais do segmento. Além do alto fator de serviço, possui classe de isolamento F, que suporta até 155°C, o que determina a temperatura máxima que o motor pode suportar continuamente sem ter prejuízos em sua vida útil” afirma.

(Fonte:Assessoria de imprensa)

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Agrobrasília 2024 contará com a participação de dez unidades da Embrapa
Agrobrasília 2024 contará com a participação de dez unidades da Embrapa De 21 a 25 de maio será realizada a edição 2024 da Agrobrasília – a
Categorias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Deixe seu Email para acompanhar as novidades 

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!